ADIADO (ainda sem data nova) Leitura de “Exercícios etnográficos como atividades em espaço público: Terapia Ocupacional Social no fazer da arte, da cultura e da política”

Data e local: 28 de junho 2024, 16h (GMT), Iscte Ed. 4 Sala A202 e zoom : https://videoconf-colibri.zoom.us/j/91999292505

GALVANI, Debora; BARROS, Denise Dias; PASTORE, Marina Di Napoli; SATO, Miki Takao. (2016). Exercícios etnográficos como atividades em espaço público: Terapia Ocupacional Social no fazer da arte, da cultura e da política. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, v. 24, n. 4, p. 859-868. 

DOI: http://dx.doi.org/10.4322/0104-4931.ctoARF1004

A Leitura será dinamizada por Gabriela Vasters, Professora adjunta na Universidade Federal de São Paulo, investigadora visitante CIES ISCTE-IUL

Gabriela P. Vasters

gvasters@unifesp.br

Gabriela Vasters é Terapeuta Ocupacional (UFSCar), Mestre e Doutora em Ciências (EERP/ USP), Pós-doutorado em andamento (Programa de Pós-graduação em Sociologia Unifesp e investigadora visitante CIES-ISCTE-IUL). Professora Adjunta no curso de Terapia Ocupacional, área Terapia Ocupacional no Campo Social, na Unifesp Baixada Santista. Áreas de interesse: terapia ocupacional social com ênfase em ação territorial e comunitária, uso do espaço público, direito à cidade e juventudes populares urbanas na interface com antropologia urbana; pessoas em situação de rua, política de assistência social, educação popular.

Publicações selecionadas:

SILVA, Luiza Ribeiro da; SOARES, Carla Regina Silva; VASTERS, Gabriela Pereira; ALMEIDA, Marta Carvalho De. Os SoundSystems e os jovens das periferias de São Paulo: afirmando identidades e ampliando circuitos. Revista De Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 32, p. e204941, 2022.

NOZZABIELI, Sonia Regina; RODRIGUES, Terezinha Fátima;GALVANI, Débora; VASTERS, Gabriela Pereira;BAIERL, Luzia Fátima. População em situação de rua e o direito à cidade A contagem como instrumento de luta política em tempos de distopia. In: DINIZ,T.M.; BRANDÃO, M.V.M.; CARRIÇO, J.M. (Org.). Baixada Santista (Coleção Reforma Urbana e Direito à Cidade). 1ed.Rio de Janeiro: Letra Capital, 2022, v. 5, p.217-234.

GONCALVES, Monica Villaça; VASTERS, Gabriela Pereira; PEREIRA, Beatriz Prado; SILVA, Marina Jorge; BIANCHI, Pâmela Cristina. Ações territoriais e comunitárias no Brasil:vivências e reflexões a partir da Terapia Ocupacional Social. In: Vagner dos Santos; Irene Muñoz Espinosa; Magno Nunes Faria. (Org.). Questões e práticas contemporâneas da Terapia Ocupacional na América do Sul. 2ed.Curitiba: CRV, 2022, v. 1, p. 183-192.

[Re]encantar o mapa: fantasmas, imaginários, prefigurações

Organização: Gabriela Leal, Andrea Pavoni e Ricardo Campos
Edição Fora de Jogo, 2024

Reencantar o mapa significa questionar a razão cartográfica e
desencadear uma outra imaginação através do poder evocativo,
prefigurativo e estratégico do mapa como instrumento de produção de
novas conexões afetivas, estéticas e políticas. Este trabalho coletivo
apresenta um conjunto de reflexões e experiências radicais sobre o
reencantamento cartográfico, através do olhar académico, ativista e
artístico. Utilizando diferentes metodologias, abordagens e lugares, os
capítulos demonstram as variadas potencialidades de representação e
narrativa que o ato de mapear é capaz de produzir, seja através das
coisas que registra e revela, seja do que silencia e não deixa ver, bem
como das relações afetivas que consegue gerar. Os contributos e
experiências navegam por diversos territórios físicos e etéreos, com
especial prevalência das conexões entre Portugal e Brasil, sinalizando
as ambivalências passadas e as perspectivas futuras das linhas traçadas
entre esses países.

Lançamento do livro VENIR DE BARRIO : ESTRATEGIAS FAMILIARES, ESPACIO Y CLASE EN LOS PAU DE MADRID

No dia 23 de Março de 2024, Inés Gutiérrez Cueli apresentou o seu livro, resultado da tese de doutoramento (com arguição de Rita Cachado) no espaço madrileno La Maliciosa, organizado pela Traficantes de Sueños. Podem ver aqui o vídeo

Fotografia de Angeles Ramirez

¿Cómo es la vida cotidiana en los nuevos vecindarios de urbanizaciones?, ¿cómo se tejen las relaciones vecinales y familiares tras los muros de la urba de un PAU?, ¿por qué estos barrios eran y siguen siendo atractivos?, ¿qué experincias de clase social se urden en ellos? En definitiva, ¿cómo experimentan sus habitantes el espacio, la clase y la cotidianeidad más allá del estereotipo?

Los PAU han suscitado cada vez un mayor interés. Saltaron al debate público en 2019 a raíz de varios procesos electorales y desde entonces hemos visto cómo se multiplicaban los análisis y ganaban protagonismo en el discurso político. Sin embargo, la imagen de sus habitantes ha terminado por volverse una caricatura: aparecen representados como víctimas del consumismo, de un estilo de vida individualista y de unos valores liberales o conservadores.

El libro pretende ir más allá del estereotipo para desentrañar la maraña de procesos económicos, políticos y sociales que se anudan y, sobre todo, para tratar de comprender el punto de vista de algunos de sus protagonistas: esa generación nacida en los barrios de la periferia obrera que se mudó a las zonas residenciales durante el boom inmobiliario. Al contrario del retrato difundido, experimentan unas relaciones muy paradójicas con su lugar de origen y con su percepción de la clase social. Lejos de adoptar una posición simple de huida de su barrio obrero para abrazar una identidad de “clase media” sin fisuras, se mueven en un universo de contradicciones que es importante no desechar, pues en ellas reside justamente lo que es urgente comprender.

(Fotografia do livro e resumo disponíveis no link do lançamento)

Mundos em mediação: Gilberto Velho e a antropologia urbana em Portugal

Queremos convidá-los para a conferência “Mundos em mediação: Gilberto Velho e a antropologia urbana em Portugal”, de  Celso Castro (Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas FGV CPDOC ), com comentários de Cristiana Bastos (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa).

A apresentação tratará das relações entre a obra do antropólogo brasileiro Gilberto Velho e o campo da antropologia urbana em Portugal, que envolveram tanto a recepção de sua obra quanto seu papel como mediador entre antropólogos portugueses e brasileiros.

A conferência será no dia 23 de Janeiro, às 18h GMT, no ISCTE, Auditório Caiano Pereira (Edifício 1, Piso 0).

Este evento é realizado pelo CAU (Coletivo de Antropologia Urbana) que será apresentado no início da sessão. O CAU é um grupo de discussão informal nesta área de interesses, aberto e orientado para os que desenvolvem pesquisas de doutoramento, mestrado ou pós-doutoramento relacionadas com a antropologia urbana e a etnografia urbana.

Esperamos contar com vossa presença!

CAU

Seminário Narrativas Urbanas e Pesquisa Aplicada em Arte Mural, com Maria Luiza de Barros (FAU-USP)

Quais histórias podemos contar sobre as cidades? Como podemos representá-las em diferentes linguagens no espaço urbano? Ao atentar para as relações socioculturais que compõem a cidade, é possível estabelecer novas interlocuções com narrativas que a sustentam, criam, ressignificam, mas que por muitas vezes são subjugadas ou apagadas.

A fim de compartilhar experiências que valorizam diferentes percepções espaciais e se dedicam a criar estímulos para uma memória coletiva por meio da arte, será apresentada a prática da Cidade Quintal (Espírito Santo, Brasil), organização que visa transformar espaços e catalisar ações urbanas positivas.

https://www.cics.nova.fcsh.unl.pt/agenda/2023-06/narrativas-urbanas-e-pesquisa-aplicada-em-arte-mural

Organizado por Patrícia Pereira e Ricardo Campos, membros ETNO.URB. Dia 14 de Junho às 14h00 no CICS.NOVA (NOVA FCSH, Campus Campolide, sala SA).

Leitura Etno.Urb Primeiros capítulos d’A Miséria do Mundo, Pierre Bourdieu (org).

Na próxima quinta-feira dia 27 de Abril teremos a Leitura de alguns capítulos do livro A Miséria do Mundo, P. Bourdieu (org.) 1993:

  • Ao leitor / To the Reader (Pierre Bourdieu)
  • O espaço dos pontos de vista / The space of points of view (Pierre Bourdieu)
  • A rua dos Junquilhos / Jonquil Street (Pierre Bourdieu)
  • A última diferença / The last Difference (Patrick Champagne). 

Inés Gutierrez Cueli entitulou a sessão de “Espaço urbano, classe e diferença 30 anos depois da Miséria do Mundo”

Leitura por Priscilla Santos: Migrant Margins: The Streetlife of discrimination, dia 29 de Março às 10h

No dia 29 de Março às 10h (GMT), irá realizar-se na Sala de Reuniões 2 da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e simultaneamente no zoom, a próxima Leitura ETNO.URB.
A leitura de “Migrant Margins: The Streetlife of discrimination” de Suzanne M. Hall (2018) , será dinamizada por Priscilla Santos (CIES, ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa). A sessão será moderada pela investigadora Lígia Ferro (IS-UP).

Link Zoom

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search