Beatriz Lacerda

Email: bunny.lacerda@gmail.com

Beatriz Lacerda é do Porto. É licenciada em Cinema (UBI, 2017) e em Sociologia (FLUP, 2019) e mestre em Sociologia na mesma instituição (2022).

Trabalhou como mediadora e investigadora na construção da exposição colaborativa “Travessia” (2021) com Susan Meiselas, Lydia Matthews e Lígia Ferro sobre a invisibilização das comunidades africanas e afrodescendentes no Porto, com uma abordagem etnográfica e com recurso a metodologias participativas e visuais.  A partir deste projeto concluiu o mestrado em Sociologia pela FLUP com a dissertação “Pela descolonização da cidade: Redes e experiências urbanas das comunidades africanas e afrodescendentes do Porto” (2022), sob orientação de Lígia Ferro.

Tem trabalhado em projetos que unem o Cinema e a Sociologia – nos campos da intervenção pelas artes, metodologias de educação não formal, programação para os direitos humanos e mediação, com destaque para os projetos “Cinema Insuflável”, “Rising Cinema” e “O Clube de Cinema de Campanhã”, financiado pela EEA Grants e gerido pelo programa Cidadãos Ativos da Gulbenkian. Desde 2023 é doutoranda em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e integra, como bolseira de doutoramento, o projeto “PERICREATIVITY: Criatividades Periféricas: juventude, arte e políticas públicas em territórios segregados” (2022.08993.PTDC), coordenado por Otávio Raposo (ISCTE) e Lígia Ferro (IS-UP), onde terá oportunidade de aprofundar as pesquisas nas suas áreas de interesse, como o território e juventudes, migrações e antirracismo, etnografia e metodologias visuais e processos de coparticipação. 

Publicações selecionadas:

Lima, L. J. G., & Lacerda, B. (2024) “Vozes em rede, em luta e em festa – Comunidade Cabo-verdiana no Porto. Voz na redi, na luta i na festa – Kumunidadi Kabu-verdianu na Porto.”. In C. Martins e J.T. Lopes (Coord.), Portugal Esquecido (pp. 321-331). Bertrand Editora

Ferro, L., Lacerda, B. Matthews, L. Meiselas, S. (2024) “Learning from an experimental and collaborative action-research project with the city’s Black community”. In Power, Elites and Non-Elites, between Marx and Mosca: The Critical Legacy of Elite Theory. United States: Emerald Publishing Limited, 2024 [No prelo]

Lacerda, B. (2022). Pela descolonização da cidade. Redes e experiências urbanas das comunidades africanas e afrodescendentes do Porto. (Tese de mestrado em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto). Repositório UP

Beatriz Lacerda e Jorge Almeida (2022). Brincar à cidade, ouvindo as crianças. (Documentário sobre o projeto CriCity - As Crianças e o seu Direito à Cidade - Combater a desigualdade urbana através do design participativo de cidades amigas das crianças", financiado por fundos nacionais através da FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do Projeto PTDC/SOC -SOC/30415/2017.). https://www.youtube.com/watch?v=J3PDYd5JMFw.
Beatriz Lacerda, Jorge Almeida e José Fangueiro (2021) Sociologia em ação: Modos de ver e fazer sociologia em Portugal. (Documentário de carácter educativo, financiado pela Associação Portuguesa de Sociologia, centrado na divulgação das funções profissionais da sociologia em Portugal). https://www.youtube.com/watch?v=U0B1ysDww5U.

Mundos em mediação: Gilberto Velho e a antropologia urbana em Portugal

Queremos convidá-los para a conferência “Mundos em mediação: Gilberto Velho e a antropologia urbana em Portugal”, de  Celso Castro (Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas FGV CPDOC ), com comentários de Cristiana Bastos (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa).

A apresentação tratará das relações entre a obra do antropólogo brasileiro Gilberto Velho e o campo da antropologia urbana em Portugal, que envolveram tanto a recepção de sua obra quanto seu papel como mediador entre antropólogos portugueses e brasileiros.

A conferência será no dia 23 de Janeiro, às 18h GMT, no ISCTE, Auditório Caiano Pereira (Edifício 1, Piso 0).

Este evento é realizado pelo CAU (Coletivo de Antropologia Urbana) que será apresentado no início da sessão. O CAU é um grupo de discussão informal nesta área de interesses, aberto e orientado para os que desenvolvem pesquisas de doutoramento, mestrado ou pós-doutoramento relacionadas com a antropologia urbana e a etnografia urbana.

Esperamos contar com vossa presença!

CAU

Gabriela Leal, estudante DEU, CICS.NOVA

Graça Cordeiro, professora DEU, CIES-IUL

Patrícia Pereira, professora DEU, CICS.NOVA

Priscilla Santos, estudante DEU, CIES-IUL

&

Maria Carmencita Job (PPGAS, UFRGS, & CIES-ISCTE)

Seminário Narrativas Urbanas e Pesquisa Aplicada em Arte Mural, com Maria Luiza de Barros (FAU-USP)

Quais histórias podemos contar sobre as cidades? Como podemos representá-las em diferentes linguagens no espaço urbano? Ao atentar para as relações socioculturais que compõem a cidade, é possível estabelecer novas interlocuções com narrativas que a sustentam, criam, ressignificam, mas que por muitas vezes são subjugadas ou apagadas.

A fim de compartilhar experiências que valorizam diferentes percepções espaciais e se dedicam a criar estímulos para uma memória coletiva por meio da arte, será apresentada a prática da Cidade Quintal (Espírito Santo, Brasil), organização que visa transformar espaços e catalisar ações urbanas positivas.

https://www.cics.nova.fcsh.unl.pt/agenda/2023-06/narrativas-urbanas-e-pesquisa-aplicada-em-arte-mural

Organizado por Patrícia Pereira e Ricardo Campos, membros ETNO.URB. Dia 14 de Junho às 14h00 no CICS.NOVA (NOVA FCSH, Campus Campolide, sala SA).

Leitura Etno.Urb Primeiros capítulos d’A Miséria do Mundo, Pierre Bourdieu (org).

Na próxima quinta-feira dia 27 de Abril teremos a Leitura de alguns capítulos do livro A Miséria do Mundo, P. Bourdieu (org.) 1993:

  • Ao leitor / To the Reader (Pierre Bourdieu)
  • O espaço dos pontos de vista / The space of points of view (Pierre Bourdieu)
  • A rua dos Junquilhos / Jonquil Street (Pierre Bourdieu)
  • A última diferença / The last Difference (Patrick Champagne). 

Inés Gutierrez Cueli entitulou a sessão de “Espaço urbano, classe e diferença 30 anos depois da Miséria do Mundo”

Leitura por Priscilla Santos: Migrant Margins: The Streetlife of discrimination, dia 29 de Março às 10h

No dia 29 de Março às 10h (GMT), irá realizar-se na Sala de Reuniões 2 da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e simultaneamente no zoom, a próxima Leitura ETNO.URB.
A leitura de “Migrant Margins: The Streetlife of discrimination” de Suzanne M. Hall (2018) , será dinamizada por Priscilla Santos (CIES, ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa). A sessão será moderada pela investigadora Lígia Ferro (IS-UP).

Link Zoom

Chamada para apresentações até 20 de março 2023

Divulgamos a chamada da XIV Reunião de Antropologia do Mercosul, que ocorrerá entre os dias 1 e 4 de agosto na Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ. E também para convidá-los a enviar seus resumos para o GT3: Água e Energia na Antropologia: sobre usos, arranjos sociotécnicos e intersecções entre saber e poder. O Gt está sendo organizado por Júlia O’Donnell (UFRJ), Ana Spivak L’Hoste (CONICET-IDES) e por Camila Pierobon (SDSU e ResiduaLab/UERJ) e os resumos podem ser enviados até 20 de março em português e espanhol. As cidades são particularmente afetadas por essa questão, desde o acesso, às cheias, os efeitos das secas, entre outros.

Resumo:

A água e a energia são bens vitais e essenciais para o desenvolvimento da vida social. Porém, o acesso, os usos e suas imbricações em atividades produtivas marcam importantes diferenças em termos históricos e geográficos, mas também culturais, de classe social, de gênero e raça. Nesse sentido, os estudos da água e da energia, independentemente ou em relação, vêm ganhando cada vez mais espaço na Antropologia. Diferentes autores chamam atenção para a multiplicidade das águas, desnaturalizando uma visão universalizante sobre os seus sentidos. Outros têm se comprometido com questões sobre a produção de energia, sobre as políticas energéticas, sobre resistências e sobre as intersecções entre energia e poder. Em diálogo com essa produção, o GT se propõe a discutir diferentes formas de manejo da água e do uso da energia em contextos latino-americanos. A intenção é avançar a reflexão sobre, por um lado, a água e a energia como partes essenciais da produção da vida e, por outro, como inseridas em relações de saber-poder por meio padronizações, cálculos e métricas que entram em conflito com outras ontologias e cosmologias, engendrando disputas que envolvem as commodities, o estado e as comunidades. Serão bem vindos trabalhos que reflitam sobre problemas gerados pelo acesso desigual à água e à energia, sobre os usos, sobre arranjos sociotécnicos que envolvem esses recursos e sobre as infraestruturas, dentre outras abordagens que dialoguem com esse campo analítico em expansão.

COMBART – Conferência Internacional sobre Arte, Ativismo e Cidadania.

COMBART 2023- 3, 4 E 5 DE JULHO: “PRECARITIES, RESISTANCES AND EXISTENCES”
NOVA FCSH, COLÉGIO ALMADA NEGREIROS, LISBOA

A conferência COMbART tem-se constituído, ao longo dos últimos anos, como um fórum de discussão em torno das práticas criativas e artísticas engajadas. Entendemos que a arte, a cultura, bem como um conjunto de outras práticas criativas não enquadradas nestas categorias, podem constituir-se como campos expressivos com um papel relevante na forma como se constrói a cidadania na contemporaneidade.

A quarta conferência internacional COMbART é o resultado de um consórcio constituído por diferentes entidades. A organização envolve o Centro Interdisciplinar de CiênciasSociais (CICS.NOVA), o Instituto de História de Arte (IHA) e o Instituto de Comunicação (ICNOVA) da NOVA FCSH e o Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. São também parceiros deste evento a Rede Luso-Brasileira Todas as Artes (TAA) e a Rede de Pesquisa Luso-Brasileira em Artes e Intervenções Urbanas (RAIU). Pretende-se, assim, congregar um conjunto diversificado de saberes, de disciplinas e de artes, abrindo a apresentação de propostas a investigadores provenientes de áreas como a sociologia, a antropologia, a história, a história de arte, as indústrias culturais e criativas, a economia cultural, a geografia cultural e social, o planeamento urbano, os estudos culturais, as ciências da comunicação e disciplinas correlatas, tais como a ilustração, a música, a performance, o cinema, as artes visuais e performativas e as novas tecnologias.

Fazem parte da Comissão Organizadora Ricardo Campos e Patrícia Pereira, membros ETNO.URB.

CHAMADA PARA RESUMOS ABERTA ATÉ 15 DE FEVEREIRO DE 2023

https://combart.eventqualia.net/pt/2023/inicio/

Reconexões e desafios a partir do sul global: XIV RAM – Reunião de Antropología do MERCOSUL

Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, 1 – 4 de agosto de 2023

ABERTA CHAMADA PARA PROPOSTAS  DE GRUPOS DE TRABALHO até 15 de dezembro de 2022.

No cronograma estão previstas  também a realização de mesas-redondas, grupos de trabalho, pôsteres, minicursos, oficinas, mostra fotográfica, mostra sonora e mostra de vídeos-documentários. Todas as inscrições serão realizadas on-line, através do website da XIV RAM.

Confira as datas de cada atividade no site.

https://www.ram2023.sinteseeventos.com.br

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search