4ª LEITURA ETNO.URB | 29/01/2019

A 4ª Sessão das Leituras Etno.Urb será assegurada por Ricardo Bento e terá lugar na Sala Multiusos 3 (Edifício ID) da FCSH-NOVA no próximo dia 29 de janeiro, terça-feira, às 18h.

O texto selecionado é um capítulo do livro The Hidden Musicians: Music-Making in an English Town, de Ruth Finnegan, intitulado “Musical Worlds in Milton Keynes”. Disponibilizaremos em breve o capítulo.

Projetada antes da crise petrolífera, Milton Keynes foi construída de raíz no final dos anos 1960, pensada para o utilizador de automóvel, uma cidade jardim que teve de se adaptar à realidade e crescer como uma nova centralidade a norte de Londres.

Heitor Frúgoli Jr. tem um belo texto sobre a autora, que convidamos a ler.

***

As Leituras ETNOUrb são uma série de sessões de debate em torno de obras e textos em Etnografia Urbana, partindo de leitura individual prévia. As sessões serão dinamizadas por membros da rede e terão lugar em várias instituições onde esta tem presença.

São de entrada livre e abertas a todos os interessados.

Práticas, conflitos, espaços: pesquisas em Antropologia na Cidade

A GRAMA Editora tem NO PRELO – “Práticas, conflitos, espaços: pesquisas em antropologia da cidade”, organização de Heitor Frúgoli Jr., Enrico Spaggiari e Guilhermo Aderaldo.

“Os capítulos desta coletânea abrangem pesquisas, todas elas baseadas em práticas etnográficas, realizadas durante os dez primeiros anos de existência do GEAC – Grupo de Estudos em Antropologia da Cidade (USP), de 2005 a 2014. Os textos reunidos aqui aproximam-se, em distintos graus, de temas e debates ligados à teoria e à pesquisa em antropologia urbana, como territorialidades, formas de sociabilidade, redes de relações, usos do espaço urbano, disputas simbólicas e segregação.”

O Parque das Nações em Lisboa

Patrícia Pereira acaba de publicar o livro O Parque das Nações em Lisboa na Editora Mundos Sociais, resultante da sua tese de doutoramento em Sociologia, variante Sociologia Urbana, do Território e do Ambiente.

http://www.mundossociais.com/livro/o-parque-das-nacoes-em-lisboa/116

Nas últimas décadas, cidades portuárias em todo o mundo, como Lisboa, têm vindo a ser particularmente afetadas por processos de transformação global que têm alterado de forma decisiva os espaços urbanos e as formas como os urbanitas se relacionam com eles. Estas cidades competem entre si ao nível internacional, pelo que os poderes públicos locais e centrais procuram implementar políticas urbanas e criar infraestruturas para reorientá-las de acordo com os interesses dos investidores globais. Foi nesse contexto que, associado à realização da Expo’98, se concretizou o projeto de intervenção urbana que deu origem ao Parque das Nações. Esta nova área ribeirinha residencial, comercial e de serviços tem-se vindo a constituir numa “montra” de Lisboa. Os seus espaços públicos, concebidos como lugares seguros e ordenados, apetecíveis para fins lúdicos, constituem um elemento importante da estratégia de competitividade urbana da capital portuguesa.Recorrendo ao método de pesquisa de terreno, esta investigação explorou os modos de apropriação e interação que esses espaços públicos suscitam. A partirdesse objetivo inicial surgiram várias outras questões às quais se procurou responder ao longo da investigação.Que forças concorrem para a transformação de espaçosindustriais e portuários em espaços-montra das metrópoles, como o Parque das Nações? Poderemos considerar que o Parque das Nações resultou de um processo de gentrificação? Como é que estas questões se relacionam com a produção e reprodução de desigualdades urbanas   e metropolitanas?Ancorado em diferentes escalas de análise, o trabalho buscou ainda contextualizar o Parque das Nações no âmbito do crescimento metropolitano de Lisboa.O estabelecimento de pontes comparativas com o caso de Boston permitiu lidar com as dimensões globais dos processos de transformação de frentes de água Urbana.


EUROPE AND BEYOND: BOUNDARIES, BARRIERS AND BELONGING: aberta a submissão de resumos para a Conferência da Associação Europeia de Sociologia

O call do RN 37 – Sociologia Urbana tem como tema: “Boundaries and belonging in urban realities” 

O RN 37 organiza também três sessões conjuntas com outros RN’s da ESA, para as quais se podem também submeter abstracts:

“Urban Ageing: Towards an enhanced spatial perspective”, com o RN01 (Ageing in Europe); 

“Transforming cities in a global transforming world”, com o RN15 (Global, Transnational and Cosmopolitan Sociology);

“Migration and the city: Urban spaces and the reordering of borders, boundaries, and belongings in contemporary Europe” com o RN35 (Sociology of Migration).

Data limite para submissão de resumos: 1 de Fevereiro de 2019

conferência terá lugar em Manchester de 20 a 23 de Agosto de 2019

O RN 37 – Sociologia Urbana é co-coordenado Patrícia Pereira,  membro da Rede de Etnografia Urbana.

Novas abordagens sobre o turismo em Lisboa: conflitos urbanos e identidades territoriais em transformação

Seminário de Tese – Doutoramento em Estudos Urbanos (ISCTE-IUL e NOVA FCSH) – 11 Dezembro, 17h-19h, ISCTE-IUL, Ed. Sedas Nunes, Aud. Mário Murteira

Fotografia de Alexandre Vaz

Frédéric Vidal, membro ETNO.URB, organiza um seminário de tese no âmbito do Doutoramento em Estudos Urbanos (ISCTE-IUL e NOVA FCSH) com o tema: “Novas abordagens sobre o turismo em Lisboa: conflitos urbanos e identidades territoriais em transformação”, dia 11 às 17h, no ISCTE-IUL (Aud. Mário Murteira).

Programa

Frédéric Vidal
Investigador do CRIA, ISCTE-IUL e membro da Rede de Etnografia Urbana (ETNO.URB)

Alexandre Vaz
Doutorando em Estudos Urbanos (ISCTE-IUL e NOVA FCSH)
CICS.NOVA
Bolseiro FCT

Cecília Avelino Barbosa
Doutoranda em Estudos Urbanos (ISCTE-IUL e NOVA FCSH)
Doutoranda em Ciencias da Comunicação e da Informação da Université Lyon 2
CRIA e ELICO-Université Lumière Lyon 2
Bolseira FCT

Daphne Cordeiro
Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense (PPGA-UFF) do Rio de Janeiro / Brasil. 
Núcleo de Antropologia das Artes, Rituais e Sociabilidades Urbanas (NARUA/PPGA- UFF) e CIES-IUL. 
Bolseira CAPES

Parceria: Museums, Patrimony and Tourism | International Research Network 

Call for papers da Rede de Sociologia Urbana (RN37) na Conferência da Associação Europeia de Sociologia (Agosto 2019, Manchester)

Está aberto até Fevereiro de 2019 o Call for Papers da 14ª Conferência da Associação Europeia de Sociologia, que terá lugar em Manchester de 20 a 23 de Agosto. Incluí o call for papers geral da Rede de Sociologia Urbana – RN37 (p. 62) e três sessões conjuntas da Rede Sociologia Urbana com o RN01 – Ageing in Europe (p. 63), com o RN15 – Global, transnational and cosmopolitan sociology (p. 69) e com o RN35 –  Sociology of Migration (p. 73).

3ª Leitura ETNO.URB: “Violencia representada e imaginada. Jóvenes activistas, el Black Block y los medios de comunication en Génova” (2005) de Jeffrey S. Juris

Genova – Fatti del G8 del 20 luglio 2001, Ares Ferrari

3ª Leitura ETNO.URB: 26 de Novembro, 18h, NOVA-FCSH, sala 0.06 ID, com Inês Pereira.


O capítulo explora o fenómeno da violência política no seio do movimento de antiglobalização corporativa através de uma análise etnográfica dos protestos anti G8 em Génova em 2001. PDF disponível na página do autor.

CFP VII Congresso APA. 2019

Vários membros da Rede de Etnografia Urbana organizam paineis no VII Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia, que terá lugar em Junho de 2019 em Lisboa, na NOVA-FCSH. O Call for Papers está aberto até dia 7 de janeiro de 2019.

Graça Cordeiro e Heitor Frúgoli Jr.: Cidades que falam português: o desafio da etnografia

Otávio Raposo e Frank Marcon: Juventudes, decolonialidades e estéticas periféricas

Rita Cachado e Sónia Vespeira de Almeida: Terrenos etnográficos no arquivo: materiais primários e dilemas éticos

Os Congressos da APA têm sido encontros onde muitos elementos da ETNO.URB se têm encontrado, permitindo partilhar projetos ao vivo e estreitar laços. Convidamos por isso a espreitar toda a lista de paineis 

Concurso: 3 contratos de trabalho para pesquisa em Antropologia Urbana

O Graduate Institute of International and Development Studies (Genebra, Suíça) abriu um concurso para 3 contratos de trabalho para estudantes de doutoramento no âmbito do projecto ERC “Gangs, Gangsters, and Ganglands: Towards a Global Comparative Ethnography” (GANGS). A data limite das candidaturas é 31 de Dezembro de 2018.

http://graduateinstitute.ch/home/research/centresandprogrammes/ccdp/ccdp-research/clusters-and-projects-1/gangs-gangsters-and-ganglands-to.html
https://erecruit.graduateinstitute.ch/recrutement/?page=advertisement_display&id=199

Leituras ETNO.URB Novembro

A sessão de Novembro das nossas Leituras será dinamizada por Inês Pereira, que irá apresentar e propor pistas para discussão de um texto do Antropólogo Jeffrey S. Juris, intitulado “Violencia representada e imaginada. Jóvenes activistas, el Black Block y los medios de comunication en Génova”, publicado no livro Jovénes sin Trégua (2005), editado por  Francisco Ferrándiz e Carles Feixa.  A sessão terá lugar no dia 26/11 às 18 na NOVA/FCSH (sala 0.06 do Edifício ID).

Leituras ETNO.URB: La Ville des Sciences Sociales

 

Nesta segunda sessão das Leituras ETNO.URB, Graça Índias Cordeiro, Luís Baptista e Frédéric Vidal irão debater o número 4 da Revista Enquête, um dossier intitulado “La Ville des Sciences Sociales“. Terá lugar dia 30 de Outubro às 18h, na sala C1.04 do ISCTE-IUL.


Uma obra hoje considerada clássica nos estudos urbanos de inspiração etnográfica, em que se cruzam perspetivas antropológicas, históricas e sociológicas. Um conjunto de artigos notáveis que têm como objetivo questionar ‘não a cidade como objeto possível, não a investigação urbana na sua diversidade, mas sim sobre o que de urbano têm as pesquisas. Por outras palavras, no modo como elas se aplicam à cidade e como encontram, nesta especificidade, a origem  da sua mudança fundamentada e de uma renovação de categorias interpretativas do social.’ (Graça Índias Cordeiro)

Lançamento de livro | As Cidades em Mudança: Processos Participativos em Portugal e no Brasil

O lançamento teve lugar dia 27/08/2018 às 18h no auditório Paquete de Oliveira, ISCTE-IUL, e foi acompanhado de uma mesa redonda em torno do tema “Estudos Urbanos em Portugal e no Brasil”. Simone Vassalo (UFF) e Frédéric Vidal (CRIA-IUL) apresentaram o livro. Renata Sá Gonçalves (UFF) e Luís Vicente Baptista (FCSH-UNL) falaram sobre a relação entre  investigação e formação, dando o seu ponto de vista sobre a história deste grupo que se une em rede e que a ETNO.URB personifica. A moderação esteve a cargo de Graça Índias Cordeiro, que foi surpreendida com uma homenagem feita pelo colega e amigo Luís Baptista. De resto, a sessão foi animada com o recontar de episódios deste e doutros projetos, esperando que muitos mais se desenvolvam no futuro.

Veja como pode adquirir o livro online

O cartaz e outras informações do evento.

                   

Fotos de Ana Beatriz Cunha

Patrimónios informais: sons e cores na paisagem urbana

Uma actividade do projecto “Cidades em mudança: processos participativos em Portugal e no Brasil (FCT/CAPES)”, associado à nossa Rede de Etnografia Urbana (ETNO.URB), na Noite Europeia dos Investigadores. Evento facebook aqui.

Entidade organizadora: ISCTE – IUL, CIES / UFF e UFRJ
Espaço: Claustro | MUHNAC Piso 0 

Descrição: Cidades em mudança: processos participativos em Portugal e no Brasil (FCT/CAPES) é um projeto de intercâmbio luso-brasileiro que tem promovido o diálogo e a partilha de pontos de vista sobre as cidades do Rio de Janeiro e de Lisboa. Um coletivo de antropólogos, sociólogos e historiadores desenvolveram esta colaboração transatlântica ao longo de três anos (2016-18) contribuindo para o aprofundamento do conhecimento sobre a construção dos estudos urbanos em língua portuguesa. As pesquisas etnográficas levadas a cabo exploraram o universo de algumas das práticas artísticas que estão a construir o património cultural da nossa metrópole lisboeta. Para além de conversar com membros da equipa portuguesa e brasileira venha ainda: 
Conhecer os Guias da Quinta do Mocho e os murais do bairro que se tornou uma das maiores galerias de arte urbana a céu aberto da Europa. 

Cria o teu próprio Mural! 
Desafiamos os participantes de todas as idades a criarem o seu próprio Mural.

18h15 – 18h45 (Claustro | MUHNAC Piso 0) 
Improvisação musical por Combo GeraJazz / Musical improvisation by Combo GeraJazz 
Enquadrado no âmbito do projeto sociopedagógico da Orquestra Geração, que tem como objetivo propiciar percursos educativos de sucesso e a inclusão social através da música, iremos escutar o trabalho musical do Combo Gerajazz: Eduardo Lala (direção musical), Juvânia Gomes (voz), Rodrigo (trompete), Lamine (piano), Evanilda (contrabaixo) e Mateus (bateria). 
CIES | ISCTE – IUL 

Mais informações: 
https://noitedosinvestigadores.org/